Controle de pragas. Chegada da primavera é um bom momento para retomar cuidados.

Com a chegada da primavera, os dias ficam mais longos, a temperatura sobe, as flores desabrocham, e os animais se proliferam. Não apenas borboletas e pássaros, mas também baratas, ratos e outros bichos considerados pragas.

Por isso mesmo, muitos optam por retomar o cuidado das áreas comuns com serviços de dedetização e desratização do condomínio. E retomar é exatamente o que se deve fazer na primavera, afinal, cuidados desse tipo devem fazer parte do calendário de manutenção condomínio e não devem ser esquecidos ou deixados de lado.

Sendo assim, o ideal é que o condomínio contrate o serviço semestralmente ou mantenha um contrato de manutenção com a empresa de controle de pragas urbanas. Dessa forma, o empreendimento estará sempre resguardado em casos de uma infestação, por exemplo.

Um ponto positivo de se manter um contrato de manutenção com o prestador de serviço é o valor. Um pacote de cuidados ao longo do ano pode custar até 30% mais em conta do que pagar pelos mesmos serviços de maneira avulsa.

Vale lembrar que para efetuar qualquer contratação que impacte nas finanças do condomínio, o síndico deve referendar a decisão em uma assembleia.

Também é importante frisar que é responsabilidade do síndico zelar pelas áreas comuns. Caso haja uma infestação – e se isso impactar em prejuízos para o condomínio devido a ausência de cuidados, o mesmo poderá ter de indenizar a massa condominial.

Prevenção

  • Controle de insetos deve ser feito antes de período de reprodução
  • O período entre outubro e novembro é o mais indicado para ações preventivas contra proliferação de pragas urbanas como baratas, formigas, cupins, mosquitos e ratos nos condomínios. É justamente nessa época, na primavera e também no início do verão, em que ocorrem os acasalamentos e a formação de novas colônias.
  • O ideal é que se faça a aplicação dos inseticidas e raticidas antes que os bichos comecem a se multiplicar.
  • É importante fazer a ação preventiva, já que produtos de qualidade têm duração prolongada, de seis meses.
  • Seis meses é a freqüência recomendada para que condomínios promovam a desinsetização das áreas comuns.